PROMOÇÃO DE POLÍTICAS DE SAÚDE PARA A POPULAÇÃO LGBT+: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Valdirene Pereira da Silva Carvalho, Maria Aparecida de Souza Silva, Manuela de Siqueira Freire, Jessiano Marinho Frazão, Silvana Cavalcanti dos Santos

Resumo


O presente projeto objetivou caracterizar a implementação da Política Nacional da Saúde Integral LGBT+ na Estratégia de Saúde da Família São Francisco (Pesqueira) e CTA\COAS (Arcoverde). Visando responder às necessidades desta população, o Ministério da Saúde elaborou a Política Nacional de Saúde Integral de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (PNSILGBT), que comunga dos mesmos princípios doutrinários do SUS, bem como contempla as ações voltadas para a promoção, prevenção e recuperação da saúde, além do incentivo à produção do fortalecimento e conhecimento da representação LGBT nas instâncias de participação popular. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem quanti-qualitativa, desenvolvido com o público LGBT+. Dentre os resultados alcançados temos a sensibilização dos profissionais, dinâmicas, rodas de conversas com a equipe multidisciplinar, grupo de apoio, palestras, distribuição de panfletos ilustrativos e cartazes informativos e a elaboração de cartilha explicativa para os usuários do serviço sobre a PNSILGBT.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, G. A. et al. Homossexualidade e o

direito à saúde: um desafio para as políticas públicas de saúde no Brasil. Saúde em debate. Rio de Janeiro, v. 37, n. 98, p. 516-524, jul/set, 2013.

BRASIL. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei Nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Brasília, 1990. Disponível em:. Acessos em: 8 mai 2016.

______. Conselho Federal de Medicina. Resolução 1.652/2002, dispõe sobre a cirurgia de transgenitalização e revoga a Resolução 1.482/1997. Brasília, 2002. Disponível em: . Acessos em: 20 mai 2016.

______. Ministério da Saúde. Carta dos direitos dos usuários da saúde. ed.2, Brasília. 2007. Disponível em:. Acessos em: 30 abr 2016.

______. Política nacional de saúde integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Brasília: Ministério da Saúde, 2008a.

______. Presidência da República, Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Constituição Da República Federativa Do Brasil De 1988. Brasília, 2008b.

______. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos LGBT lésbicas, gays, bissexuais e transexuais. Brasília: SEDH, 2009.

______. Conselho Federal de Medicina. Resolução CFM nº 1.955/2010, dispõe sobre a cirurgia de transgenitalismo e revoga a Resolução CFM nº 1.652/02. Brasília, 2010. Disponível em:. Acessos em: 20 mai 2016.

______. Ministério da Saúde. Diretrizes para organização e funcionamento dos CTA do Brasil. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Brasília, 2010.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

______. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. ed.1, Brasília. 2013a. Disponível em:. Acessos em: 20 abr 2016.

______. Ministério da Saúde. Política Nacional de Saúde Integral Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgênero. Brasília, 2013b.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Transexualidade e travestilidade na saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

FACCHINI, R. Rede Nacional Feminista de Saúde, direitos sexuais e direitos reprodutivos. Rede Feminista de Saúde. Belo Horizonte, 2006.

FACCHINI, R.; FRANÇA, I. L. De cores e matizes: sujeitos, conexões e desafios no Movimento LGBT brasileiro. Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Latinoamericana. ISSN 1984-6487 / n.3, 2009, p.54-81.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Informações Básicas Estaduais (Estadic) e de Informações Básicas Municipais. Disponível em: . Acessos em: 20 mar 17.

PEREIRA, E. O. Acesso e qualidade da atenção à Saúde para a população LGBT: a visão dos médicos de uma capital do nordeste brasileiro. [dissertação]. Brasília, 2015.

SOUSA, J. C. et.al. Promoção da saúde da mulher lésbica: cuidados de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. v.4, n.35, p.108-13, 2014.

TERTO, V. Homossexualidade e saúde: desafios para a terceira década de epidemia de HIV/AIDS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, a.8, n. 17, p. 147-158. Junho de 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco