ANALISANDO AS REPERCUSSÕES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO NO PROCESSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE LICENCIADAS DO CURSO DE MATEMÁTICA DO IFPE

Kalina Cúrie Tenório Fernandes do Rêgo Barros

Resumo


O ensino da Matemática sempre foi um grande desafio na educação básica no Brasil, tendo em vista a indiferença que os estudantes têm em relação a disciplina. Nessa perspectiva, o objetivo do projeto foi apresentar conceitos matemáticos buscando uma maior aproximação entre o conhecimento científico e o mundo real. Propomos como metodologia de trabalho a realização de pesquisas bibliográficas, o planejamento e a execução de intervenções didáticas em sala de aula a partir do uso de novas metodologias de ensino da Matemática. Visando contextualizar os conteúdos ensinados, utilizamos como suporte aspectos da Educação Matemática crítica, as Tecnologias Digitais, Jogos Didáticos e fundamentamos as intervenções estruturando-as a partir de Sequências de Ensino-Aprendizagem (Teaching Learning Sequences - TLS), baseadas na Perspectiva Construtivista Integrada proposta por Mehéut e Psillos (2004). Dos resultados encontrados, identificamos que as práticas empreendidas apresentaram efeitos mais eficazes em relação às propostas tradicionais de estruturação de sequências de ensino, à medida que possibilitaram a todos os envolvidos, um ensino mais dinâmico com espaços privilegiados de discussão e troca de conhecimentos, possibilitando uma aprendizagem mais significativa e prazerosa.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTO, A. P. L.; COSTA, L. S.; CARVALHO, T. M. M. A Utilização do Software Geogebra no Ensino da Matemática. In: OLIVEIRA, C. C.; MARIM, V. (Orgs.). Educação Matemática: contextos e práticas docentes. Campinas, SP: Editora Alínea 2010. p. 251-259.

BORBA, M. C.; SILVA, R. S. R.; GADANIDIS, G. Quatro fases das tecnologias digitais em Educação Matemática. In: ______. (Org.). Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática. 1. ed. 1. reimp. – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015. p. 17-44.

CAMPOS, C. R; WODEWOTZKI, M. L. L; JACOBINI, O. R. Educação Estatística: teoria e prática em ambientes de modelagem matemática. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2011.

LOPES, Celi Espasandin. O ensino da estatística e da probabilidade na educação básica e a formação dos professores. Cad. CEDES, vol.28, n.74, p.57-73, 2008.

MÉHEUT, M.,&PSILLOS, D. (2004). Teaching–learning sequences: Aims and tools for sci-ence education research. International Journal of Science Education, 26(5), 515-535

RIBEIRO, F. D. Jogos e modelagem na educação matemática. 1. ed. Curitiba: InterSaberes, 2012.

SKOVSMOSE, O. Desafios da Reflexão em Educação Matemática Crítica. Tradução de Orlando de Andrade Figueiredo e Jonei Cerqueira Barbosa. Campinas: Papirus, 2015.

SMOLE, Kátia Cristina Stocco. et al. Cadernos do Mathema: jogos de matemática de 1º ao 3º ano. Porto Alegre: Artmed, 2008.

ZANETTE, E. N. A informática na educação matemática: o uso do computador no processo educativo no curso de licenciatura em matemática, na perspectiva de aperfeiçoamento da prática profissional. Dissertação de Mestrado da Pós-graduação em Ciências e Educação. Criciúma, SC: 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco