ESTUDO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS NAS COMUNIDADES CIRCUNVIZINHAS AO IFPE EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO - PE

Anibia Vicente Silva

Resumo


O estudo foi realizado mediante a visita a casa dos possíveis informantes, entrevista-os por meio de questionários estruturados e semiestruturados para levantamento de uso de plantas medicinais, coleta do material vegetal, identificação e catalogação. Foram quatro comunidades rurais tradicionais, duas pertencentes ao município da Escada (Massauassu Grande e Cachoeira Tapada) e dois pertencentes ao município de Vitória de Santo Antão. A comunidade de Massauassu Grande e Cachoeira Tapada são de uma região canavieira, com a atividade econômica volta para a venda de mão de obra e pequena agricultura de subsistência, já as comunidades de Mocotó e Serra Grande apresentam uma grande área agricultável, com a maioria dos integrantes da família envolvidos na produção. O trabalho busca entender o uso que as pessoas dão a plantas medicinais, além de verificar a formas de cultivo, analisar as diferenças no conhecimento intergeracional e por fim criação de um catálogo/cartilha das espécies de plantas medicinais utilizadas. Nos resultados foram entrevistados na maioria pessoas com faixa etária entre 30 e 51 anos, mulheres. As plantas mais citadas foram: Hortelã miúda, Erva cidreira, Capim santo e Hortelã grande, sendo a forme de preparo predominante o chá, usando a folha, para diferentes fins medicinais, as plantas também diferiram na versatilidade de acordo com a comunidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco