PERCURSOS DE MULHER E O SUPLÍCIO DE OFÉLIA EM HAMLET: UM OLHAR PSICANÁLITICO

Márcio Carneiro de Albuquerque

Resumo


O artigo discute a dinâmica das relações humanas a partir da trajetória de Ofélia na peça Hamlet de Shakespeare. O adoecimento de Ofélia é refletido a partir da violência dos lugares destinados às mulheres na cultura ocidental e das lutas pelo domínio do corpo e da vida neste contexto.  Do ponto de vista teórico foram utilizados os escritos psicanalíticos de Sigmund Freud. A metodologia utilizada compreendeu os encaminhamentos da pesquisa conceitual de base psicanalítica com a utilização de metodologia comparativa, onde a partir da interpretação de um contexto discursivo, concreto ou imaginário, busca-se refletir sobre a dinâmica inconsciente e seus desdobramentos. Em caráter conclusivo o estudo aponta   para a necessidade de tornar a experiência relacional entre homens e mulheres na contemporaneidade como espaço de invenção do novo, do possível e do desejável, dentro do campo de experiência de cada sujeito. O estudo remata que o reconhecimento de repetições disfuncionais no cotidiano destas relações favorece o enfrentamento de práticas atentatórias a liberdade no contexto problemático da violência em nossos dias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco