SENTIMENTO DE PERTENCIMENTO, AUTONOMIA E EMPODERAMENTO: ALTERNATIVAS PARA ASSENTAMENTOS RURAIS SUSTENTÁVEIS A PARTIR DE CONSTRUÇÕES COM TERRA CRUA

Lívia Caldas de Morais Pinho Cavalcanti

Resumo


O desenvolvimento dessa pesquisa parte de experiências bioconstrutivas, com ênfase no tijolo de adobe, executados em conjunto ao grupo de mulheres agricultoras “Flores de Ximenes” residente em Barreiros-PE. Hoje, a agricultura familiar atinge níveis de produção significativos para o setor alimentício brasileiro. Em contrapartida, os responsáveis por essa competência encontram-se numa realidade em que a qualidade de vida é precária com alto índice de déficit habitacional. Em razão da remodelação das edificações após a revolução industrial, os elementos construtivos naturais, anteriormente presentes de forma predominante em habitações rurais, são imprudentemente convertidos em materiais convencionais, consequentemente, repercutem nas suas características construtivas, além de transfigurar a interação homem-natureza. Levando em consideração a localização, sendo essa afastada dos centros urbanos, verifica-se o difícil acesso dos materiais industrializados, por outro lado, as propriedades encontradas no Assentamento dispõem de riquezas construtivas naturais, com destaque no solo. Diante dessa realidade, através dos estudos científicos e realização de oficinas qualitativas, busca-se o resgate cultural, autonomia e empoderamento das agricultoras por meio da introdução da técnica construtiva contemplando as vertentes da sustentabilidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco