CARACTERIZAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR RURAL INTEGRADA AO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PNAE) EM COMUNIDADE RURAL NO MUNICÍPIO DE GLÓRIA DO GOITÁ-PE

Maria Alcilene Alexandre Dantas Silva

Resumo


A Associação das Mulheres Empreendedoras Rurais de Palmeiras (AMERP) tem-se destacado no município de Glória por ser integrante do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
No entanto, a permanência e a inclusão da AMERP tanto no PNAE como em outros canais de comercialização tem sido um desafio. Portanto, este trabalho objetivou estabelecer um diagnóstico dos potenciais e das necessidades da comunidade em estudo na tentativa de se identificar formas e instrumentos de acompanhamento através da metodologia de Diagnóstico Rápido Participativo
(DRP). Neste estudo ficaram evidenciados alguns pontos que dificultaram a permanência e ampliação da agroindústria familiar na comunidade e, entre eles tem-se a ausência de estudos de viabilidade econômica, técnica e infraestrutura adequada para funcionamento, baixo nível tecnológico e gerencial da organização dos produtores e a insuficiência de políticas públicas de
apoio aos pequenos negócios entre outros.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de Julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Disponível

em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11326.htm >. Acesso em 25 out. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Conselho Deliberativo. Resolução/FNDE/CD/N° 38, de 16 de julho de 2009. Estabelece as normas para a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE. Diário Oficial da União, Brasília, 2009.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Por uma nova extensão rural: fugindo da obsolescência.

Reforma Agrária, n.3, v.24, p.70-90, 1994.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=260610&search=pernambuco|gloria-do-goita. Acesso em: 10 maio 2013.

MIOR, L. C. Agricultores Familiares, Agroindústrias e Redes de Desenvolvimento Rural. Chapecó: Argos, 2005. 338p.

PRETTY, J. N.; VODOUCHÊ, S. D. Using Rapid or Participatory Rural Appraisal. In: SWANSON, B. E.; BENTZ, R. P.; SOFRANKO, A. J. Improving Agricultural Extension: a Reference Manual. Roma: FAO, 1997, p. 47–55.

PREZOTTO, L. L. Uma concepção de agroindústria rural de pequeno porte. Revista de Ciências Humanas, n.31, p.133-153, 2002.

SCHNEIDER, S. Teoria social, agricultura familiar e pluriatividade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n.51, v.18, p.99-122, 2003.

THIOLLENT, M. Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo: Atlas, 1997. 164p.

VIEIRA, L. F. Agricultura e agroindústria familiar. Revista de Política Agrícola, n.1, v.7, p.11-23, 1998.

WESZ JUNIOR, V. J.; TRENTIN, I. C. L.; FILIPPI, E. E. Os reflexos das agroindústrias familiares para o desenvolvimento das áreas rurais no Sul do Brasil. Cuadernos Desarrollo Rural, n.6, v.63, p.59-85, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco