USO DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS NA GRAVIDEZ: A IMPORTÂNCIA DOS ESCLARECIMENTOS DOS RISCOS AS GESTANTES.

Graziella Ronconi Souto, Robervam de Moura Pedroza, Alessandra Alves lins, Deyse Aíla Ramalho Sobrinho, Larissa Tainá Gonçalves da Silva, Laniedja Jacó Maciel

Resumo


O uso constante de drogas no período gestacional tem efeitos negativos ao binômio mãe-filho, o acompanhamento e orientação por profissionais da saúde são de extrema importância, uma vez que constituem agentes primordiais no processo de promoção da qualidade de vida das gestantes e prevenção ao uso de substâncias psicoativas. O presente estudo objetivou acompanhar as o gestantes de uma Unidade de Saúde da Família (USF) de Pesqueira-PE quem fazem uso de drogas ilícitas e lícitas, e analisar como os profissionais de Enfermagem atuam no processo de orientação e esclarecimento dos riscos e consequências do uso dessas substâncias. O procedimento metodológico constituiu-se de uma pesquisa descritiva exploratória desenvolvida na Unidade Básica de Saúde São Francisco. Utilizando-se de ações educativas de saúde, como oficinas de musicoterapias, oficina sobre manobras de primeiros socorros em bebês, roda de conversa sobre alimentação saudável e sobre os riscos e consequências do uso de drogas na gravidez. Os resultados do presente estudo permitiram entender a importância das estratégias de esclarecimento e orientações, feitos as gestantes através das ações educativas, sobre os riscos e consequências do uso de qualquer substância lícita ou ilícita, em parceria multiprofissional. Como forma de amenizar e garantir uma boa qualidade de vida para o bebê, mãe e família.


Texto completo:

PDF

Referências


ANGELUCCI, Mateus A. Exposição ao álcool na gestação e sintomas psiquiátricos na idade escolar. 2010. 85p. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo – Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Ribeirão Preto, 2010. Disponível em: file:///C:/Users/2351691/Downloads/dissertacao_original%20(2).pdf. Acesso em: 08/12/2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Pré-Natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada: manual técnico. Brasília, 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf. Acesso em: 10/12/2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Plano emergencial de combate ao uso nocivo de álcool e outras drogas. Brasília, DF; 2010. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/sus/pdf/junho/MS_plano_emergencial_combate_uso_alcool_drogas_0406.pdf. Acesso em 11/10/2018.

BRAZELTON, T.B.; CRAMER, Bertrand G. As primeiras relações. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

CERVO, Amado L. Metodologia Científica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

LEITÃO, M. L. H. A Gravidez de Alto Risco Genético: contributo para a compreensão dos fenómenos psicológicos envolvidos. 1998. Tese de Mestrado em Psicologia Clínica do Desenvolvimento não publicada, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.

McDERMOTT, R.; CAMPBELl, S.; LI, M.; McCULLOCH, B. The health and 4. nutrition of young indigenous women in north Queensland - intergenerational implications of poor food quality, obesity, diabetes, tobacco smoking and alcohol use. Public Health Nutr. v.11, n.6, p.1-7, 2009

PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth D. Concebendo uma nova vida. In: PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth D. Desenvolvimento Humano. Porto Alegre: Artmed, 2006. Disponível em: http://sandrachiabi.com/wp-content/uploads/2017/03/desenvolvimento-humano.pdf. Acesso em: 08/12/2018.

PICCININI, Cesar A.; GOMES, Aline G.; MOREIRA, Lisandra E.; LOPES, Rita S. Expectativas e Sentimentos da Gestante em Relação ao Seu Bebê. Revista Scielo. Brasília, v. 20, n. 3, p. 223-232, set./dez. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ptp/v20n3/a03v20n3.pdf. Acesso em: 08/12/2018.

RIOS, Cláudia T.F.; VIEIRA, Neiva F.C. Ações educativas no pré-natal: reflexão sobre a consulta de enfermagem como um espaço para a educação em saúde. Ciência& Saúde Coletiva, v.12, n.2, p. 477-486, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v12n2/a24v12n2.pdf. Acesso em: 01/12/2018.

SEGRE, C. A.M. Efeitos do álcool na gestante, no feto e no recém-nascido. São Paulo: Sociedade de Pediatria de São Paulo, 2010.

TIBA, Içami. 123 respostas sobre drogas. São Paulo: Scipione. 2003.

YAMAGUCHI, Eduardo T.; CARDOSO, Monica M. S. C.; TORRES, Marcelo L. A.; ANDRADE, Arthur G. Drogas de Abuso e Gravidez. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 35, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832008000700010.

Acesso em: 08/12/2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco