Melhoramento participativo:utilização do máximo potencial genético das plantas de forma sustentável

Jane Clésia Silva Santos

Resumo


O melhoramento genético participativo (MGP), que é um componente do manejo da diversidade genética, começou a ser delineado no início dos anos 80 e apresenta como ingrediente fundamental, a inclusão sistemática dos conhecimentos, habilidades, experiências, práticas e preferências dos agricultores. Dessa forma, o objetivo do trabalho foi evidenciar os benefícios que as práticas do melhoramento participativo promovem para a manutenção da diversidade genética vegetal e conscientizar o maior número de agricultores para que garantam a preservação das sementes crioulas, da segurança alimentar e dos recursos genéticos das espécies cultivadas. Foi realizada a coleta de acessos das cultivares plantado pelos agricultores e continuamente aplicado um questionário para se obter os dados referentes ao material coletado. Os acessos das espécies e variedades locais adquiridos foram cultivados e caracterizados no Instituto Federal de Pernambuco campus Vitória de Santo Antão. As coletas (sementes, propágulos) foram utilizadas para a montagem do banco de germoplasma (in vivo) em áreas agroecológicas (PAIS, UDPA) pertencente à mesma instituição. Portanto o projeto contemplou um grande quantitativo de agricultores familiares, conscientizando-os sobre a importância do melhoramento participativo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco