AÇÕES DE PROMOÇÃO DE BOAS PRÁTICAS DE ENFERMAGEM PARA SAÚDE DO PORTADOR DE FERIDAS

Daíris Maria Araújo do Nascimento, Islaine Santos de Melo, Maria Janaína da Silva Galdino Marrocos, Maria Valquíria da Silva Cardoso, Raylane da Silva Machado

Resumo


Objetivou-se descrever a experiência extensionista de estudantes do técnico em enfermagem sobre as ações desenvolvidas no Projeto “Boas práticas de enfermagem para promoção da saúde do portador de feridas”, no qual realizou-se palestras, curso de extensão, visitas domiciliares e práticas de curativos em algumas unidades básicas de saúde (UBS) e policlínica da cidade de Belo Jardim-PE. No decorrer dessa vivência abordou-se as condutas e responsabilidades dos membros da equipe de enfermagem quanto à prestação de uma assistência individualizada, sistematizada, pautada na avaliação, indicação e execução da cobertura ideal para cada tipo de cicatrização, além de atualizar as técnicas em enfermagem das UBS's quanto ao tratamento de lesões cutâneas, visando a importância do cuidado integral, tendo o paciente como foco principal. Entende-se que uma assistência efetiva e qualificada está relacionada com uma constante capacitação dos profissionais envolvidos; bem como o empoderamento dos usuários e seus familiares para a realização do autocuidado. A experiência conferiu aos estudantes a apropriação de competências relacionadas ao cuidado integral e medidas preventivas e terapêuticas dos diversos tipos de feridas.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, W. A. et al. Fatores associados à qualidade de vida de pessoas com feridas complexas crônicas. Rev Fund Care Online.v. 10 n. 1 p. 9-16, 2018.

ARAÚJO, R. O. et al. Impacto de úlceras venosas na qualidade de vida de indivíduos atendidos na atenção primária. Revista Aquichan, Colômbia, v. 16. n. 1, p. 55-66, 2016.

AZEVEDO, I. C.; COSTA, R. K. S.; FERREIRA JUNIOR, M.A. Perfil da produção científica da enfermagem nacional sobre feridas. Rev Cubana Enferm, [S.l.], v. 34, n. 1, may. 2018. ISSN 1561-2961. Disponível en: .

BARROS, M. P. L. et al. Caracterização de feridas crônicas de um grupo de pacientes acompanhados no domicílio. Rev Interd. v. 9, n. 3, p. 1-11, 2016.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – Resolução Nº 567 de 9 de dezembro de 2018 – Regulamenta a atuação da Equipe de Enfermagem no Cuidado aos pacientes com feridas.

LINDHOLM, C.; SEARLE, R. Wound management for the 21st century: combining effectiveness and efficiency. Int Wound J, v.13, n.2, p.5-15, 2016.

OLIVEIRA, S. R. G.; WENDHAUSEN, A. L. P. (Re)significando a educação em saúde: dificuldades e possibilidades da Estratégia Saúde da Família. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 129-147, 2014.

PRADO, A. R. A. et al. Uso da Técnica Limpa ou Estéril em Curativos. J Health Sci, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 217-222, 2016.

SILVA, A. C. O. et al. As principais coberturas utilizadas pelo enfermeiro. Revista Uningá, [S.l.], v. 53, n. 2, p. 117-23, 2017.

XAVIER, F. G. Significado de demandas de cuidado de pessoas que vivenciam úlceras crônicas de membros inferiores: contribuições para enfermagem. Tese (Doutorado em Enfermagem) _ Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Caravana

IFPE - Instituto Federal de Pernambuco